Curso para quem quer se especializar em tradução

O Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida lança, no segundo semestre de 2013, um programa de cursos e atividades sobre o fazer tradutório que visa à preparação de profissionais da área. O Programa Formativo para Tradutores Literários permite que o inscrito defina o seu próprio currículo com base na oferta de cursos, oficinas e eventos especiais e temáticos oferecidos pela Casa. As inscrições e todas as atividades são gratuitas. As inscrições podem ser feitas até o dia 25/07. O candidato deve preencher um formulário e enviá-lo, junto com o currículo, por e-mail, no casaguilhermedealmeida@gmail.com, ou entregá-lo pessoalmente na Casa (Rua Macapá, 187, São Paulo). Para mais informações, clique aqui

 

Tatiana Belinky deixou mais de 250 livros infanto-juvenis

Foto de Zanone Fraissat para Folhapress

Não foi apenas como autora que a russa Tatiana Belinky, que veio para o Brasil ainda criança, contribuiu para o público infantil. O Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato, foi a sua primeira adaptação para um programa de Televisão, em parceria com o marido, Julio Gouveia.

A escritora publicou mais de 200 livros, entre eles o autobiográfico Transplante de Menina - Da Rua dos Navios à Rua Jaguaribe, e o livro de poemas Limeriques do Bípede Apaixonado, entre os prediletos da autora. Premiada com diversos títulos educacionais, a autora também escreveu críticas literárias para diversos jornais, como O Estado de S.Paulo, Folha de São Paulo Jornal da Tarde.

Até pouco tempo antes de falecer, no dia 15 de junho de 2013, em São Paulo, aos 94 anos de idade, Tatiana escrevia todos os dias. Não usava computador, preferia escrever à mão.

Lançamento: Guia Estude no Reino Unido

O British Council acaba de lançar o guia “Estude no Reino Unido”. Editada e desenvolvida pelo Clube Editorial, a publicação é voltada para os brasileiros que querem realizar o sonho de estudar nas universidades da Inglaterra, da Escócia, do País de Gales ou da Irlanda do Norte.

Além disso, o guia traz as informações mais relevantes sobre o “Ciências sem Fronteiras”: dicas de como pleitear uma vaga, relatos de brasileiros que aproveitaram ao máximo a experiência, opções de lazer e toda a parte burocrática.

Instituto de Pesquisas da USCS lança livro em comemoração aos 30 anos

O Instituto de Pesquisas da Universidade Municipal de São Caetano do Sul (Inpes/USCS) acaba de comemorar seus 30 anos de existência. Para celebrar a data, o Inpes lança, pela editora Clube Editorial, a publicação “Inpes: 30 anos de história em pesquisa aplicada”

Além do registro histórico sobre as principais pesquisas realizadas pelo instituto ao longo de sua trajetória, o livro traz depoimentos de personagens importantes. São relatos emocionantes de pesquisadores, professores do antigo Instituto Municipal de Ensino Superior de São Caetano do Sul (IMES), clientes e especialistas, que contribuíram para o desenvolvimento da pesquisa aplicada no Brasil.

Com o lançamento da “Pesquisa socioeconômica do ABC paulista”, o instituto teve um papel fundamental no crescimento econômico regional, sempre com o objetivo de promover o conhecimento para o planejamento estratégico de empresas e órgãos públicos. Constituído em 1982, o Inpes tornou-se um dos institutos de pesquisas mais importantes do país. Em um breve balanço, só nos últimos cinco anos foram, em média, 82 projetos.

Com textos da jornalista Maria Cláudia Aravecchia Klein, o livro revela um panorama inédito das mudanças de hábitos de consumo da população brasileira, em especial dos moradores das sete cidades do ABC paulista, além de fatos marcantes baseados nas descobertas feitas pelo instituto no âmbito da política. 

Como empresas e órgãos públicos precisam de informações confiáveis e representativas, geradas por pesquisas de qualidade para priorizar suas ações, seu tempo e seus investimentos, o Inpes não para de inovar. Por isso, a publicação apresenta os principais cases de clientes e os novos indicadores econômicos que o instituto pretende lançar nos próximos anos.

Sobre o Inpes: Criado em 1982, o Inpes vem desenvolvendo trabalhos de pesquisa aplicada nas áreas de interesse de seus cursos de graduação, pós-graduação Lato Sensu e Stricto Sensu e implementando outros projetos em atendimento às solicitações da comunidade empresarial e administração pública, particularmente nas suas áreas de especialidades.

Sobre o Clube Editorial: Criada em 2006, a editora Clube Editorial é especializada na publicação de biografias empresariais, livros comemorativos, revistas customizadas e edições temáticas. A empresa chegou recentemente ao ABC paulista, com escritório em Santo André. Além da USCS, a empresa já publicou edições especiais para a Refinaria de Capuava, o Polo Petroquímico do Grande ABC, o Consulado Britânico e a Ache Laboratórios.  

Luluzinha completa 78 anos de idade

A célebre personagem infantil Luluzinha surgiu em 1935, nas tiras em quadrinhos do Saturday Evening Post, e rapidamente apareceu em comerciais até ganhar uma animação em 1943, pela Paramount Pictures.

Para comemorar os 78 anos de vida, a Editora Pixel lançará, no Brasil, o livro Luluzinha – Primeiras Histórias (formato 17 x 24 cm, 128 páginas, R$ 16,90), trazendo quadrinhos raros da turma criada por Marjorie Henderson Buell (Marge), incluindo algumas que foram originariamente censuradas nos Estados Unidos, nas décadas de 1940 e 1950, e com colorização fiel aos originais.

Dentre os destaques, está a história de estreia da bruxa Alceia. Na trama, inédita no Brasil, a personagem ainda não tinha nome, porém já trazia os traços e comportamentos que a caracterizam.

Outros personagens, como Bolinha, também participam. Sua HQ é a que estreou na revista Tubby – Capitão Yo-Yo (Tubby é nome dele nas edições norte-americanas). À época, a trama encontrou dificuldades para publicação por ser mais longa, com 34 páginas.

Já a aventura Bicho Papão foi censurada na década de 1940 por ser considerada forte demais para as crianças da época.

Prada lança concurso para redatores criativos

 

A Prada e a editora italiana Giangiacomo Feltrinelli Editore se uniram em uma parceria para encontrar novos talentos literários por meio de um concurso cultural. Os interessados devem fazer upload de um texto no site da marca até o dia 18 de junho, tendo como inspiração as perguntas: “Quais são as realidades que nossos olhos veem? E como são essas realidades através das lentes?”. O tema escolhido é uma metáfora que tem como base a linha de óculos de grau da marca enquanto ferramenta para enxergar melhor o mundo.

A competição se estende a participantes de todo o mundo, desde que maiores de 18 anos, e é permitida apenas uma redação por pessoa. O vencedor (que pode ser mais do que um) será anunciado no dia 31 de dezembro e receberá, além da inclusão da sua redação em um livro digital que poderá ser visto online no site da Prada, um valor em dinheiro de €5 mil (aproximadamente R$ 13 mil). Inscrições no site da Prada: http://www.prada.com/en/journal/index?cc=US

 

Biografia empresarial e livros patrocinados na era digital

Seguindo a mesma fórmula das publicações impressas, a biografia empresarial ganha versões modernas, mais interativas e produzidas de forma sustentável.  Além de contar a história de superação e sucesso da corporação, o livro digital proporciona um alcance maior em relação ao número de leitores que terão acesso à publicação e pode ser disponibilizado para download ou leitura pela internet.

O livro digital de alto padrão descreve os momentos marcantes da empresa, com relatos históricos que oferecem uma riqueza de detalhes e revelam fatos importantes no processo de consolidação da marca no mercado. Além disso, pode ser dividido em capítulos, trazer os depoimentos e relatos de profissionais que estiveram envolvidos com o desenvolvimento da empresa. Outra vantagem desse tipo de publicação é o preço. Além de economizar com a impressão, pode-se atualizar informações e produzir o e-book em um menor prazo.

Até mesmo catálogos digitais estão caindo no gosto dos departamentos de marketing e de promoção de vendas de empresas nacionais e internacionais, ganhando versões que podem ser apresentadas em e-readers, tablets e smartphones. As funcionalidades apresentam páginas que mudam como se fossem na versão em papel e inserção de imagens animadas e sons, por exemplo. Dessa forma, o representante de vendas ou o consultor não precisará carregar uma pasta pesada de materiais para demonstrar os lançamentos de produtos. Vários laboratórios nacionais, por exemplo, adotaram, desde o início de 2012, o uso de tablets por toda sua força de vendas.

Além do know-how na edição de publicações impressas, o Clube Editorial desenvolve conteúdo e projetos customizados para as novas tecnologias que vem revolucionando a forma de leitura em todo o mundo e contribuem para a gestão ambiental das empresas.

 

A PEC das jornalistas mulheres é urgente!

Pesquisa recente realizada pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) aponta que a maioria dos jornalistas contratados na atualidade é mulher e ganha, no máximo, o equivalente a cinco salários mínimos.

O relatório com a síntese da pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro”, que  foi desenvolvido pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC em convênio com a Fenaj, mostrou que as mulheres compõem 64% do universo dos profissionais que estão em atividades, 98% da categoria tem formação superior, 59,9% recebem até cinco salários mínimos, aproximadamente 50% trabalham mais de oito horas por dia e 27% trabalham em mais de um emprego.

Um detalhe expressivo apontado pelo estudo é que as mulheres jornalistas, mais jovens, ganham menos do que os homens; são maioria em todas as faixas até cinco salários mínimos e minoria em todas as faixas superiores a cinco salários mínimos. E são minoritárias nos cargos de chefia nos veículos e órgãos de comunicação.

O presidente da Fenaj, Celso Schröder, avalia que os resultados deste estudo permitirão às entidades sindicais dos jornalistas buscarem maior sintonia com a categoria. “Os resultados apontam, por exemplo, a perspectiva de reforçarmos a luta das mulheres por igualdade de oportunidades, condições de trabalho e de salários”, diz.

Para ter acesso a pesquisa, acesse o link: http://fenaj.org.br/relinstitu/pesquisa_perfil_jornalista_brasileiro.pdf

 

Jim Carrey torna-se escritor de livros infantis


Ele já protagonizou vários filmes para o público infantil - “Pinguins do Papai”, “O Grinch”, “O Máskara” e “Os fantasmas de Scrooge”. Agora, Jim Carrey acaba de estrear na literatura infantil. Segundo o autor contou em entrevista ao site HitFix, o livro ‘How Roland Rolls’ é uma obra metafísica que lida com temas reais e importantes de uma maneira engraçada.

Embora seja uma das estrelas mais influentes em Hollywood, Carrey decidiu escrever o livro e publicá-lo por conta própria. O nascimento de sua neta foi uma grande influência na criação do projeto. ‘How Roland Rolls’ está “lindamente ilustrado” e vai contar a história de uma onda chamada Roland que tem medo de que, quando um dia atingir a praia, a sua vida chegue ao fim.

“O livro torna-se sério quando Roland começa a pensar que não é só uma onda mas todo o oceano”, explica Jim Carrey. “As crianças vão gostar muito da história e os pais vão poder ir dormir sentindo-se um pouco mais seguros”, afirmou.

 

‘Sacrifice For Your Art’: conselhos de Oscar Wilde

Está prestes a ser leiloada a carta encontrada em novembro de 2012, cujo autor era o irlandês Oscar Wilde (1854-1900), com conselhos a um aspirante a escritor. O documento foi descoberto na parte de trás de um velho guarda-roupa, na Inglaterra, de acordo com o jornal britânico “The Telegraph”.

Com 13 páginas e sem data, estima-se que o documento tenha sido escrito por volta de 1890, quando Wilde começava a ganhar fama.

A carta aconselhava o jovem escritor anônimo a não depender da escrita para sobreviver. “O melhor trabalho na literatura é sempre feito por aqueles que não dependem dela para ganhar o pão de cada dia”, escreveu Wilde, que não seguiu muito a risca essa premissa, afinal, lucrou muito com o seu trabalho em vida, sendo até editor de uma revista feminina, a The Woman’s World.

Juntamente com a carta foi encontrado o primeiro rascunho do soneto “The New Remorse” (“O novo remorso”), publicado por Oscar Wilde –sob outro título– em 1887.

Os dois documentos pertenciam ao dono de uma cervejaria vitoriana que, ao longo dos anos, recolheu cartas autografadas e manuscritos.